sexta-feira, 24 de abril de 2009

GENTE PARA UM MUNDO MELHOR

Eu preciso de gente que sonhe!


Não sonhos irreais, mas sonhos que possam se materializar com compromisso coletivo. Eu preciso de gente que acredite que é possível um mundo melhor, onde as diferenças sejam respeitadas e o fosso existente entre os mais pobres e os mais ricos seja cada vez menor... onde todos os seres humanos, indistintamente, tenham um lugar ao sol.
Eu preciso de gente que experiencie sofregamente a beleza da vida, refletida nos primeiros raios de sol de uma manhã de inverno ou dos últimos de uma tarde de verão. Gente que acredite na inocência e na magia da criança que sentencia: “Isso é possível.
Venha comigo... Ensine-me que nem tudo está perdido... Seja meu parceiro de jornada...”

Eu preciso de gente que sonhe, acredite, seja e aja, se desconstruindo diariamente dos seus medos, máscaras, artificialidades e desesperanças para que, na manhã seguinte, renasça novamente num ser mais forte e verdadeiro, repleto de conteúdos com novos significados a compartilhar e propagar, certo de que pode mudar a sua realidade existencial e comportamental e a daqueles que vivem a partir do seu redor.

Eu preciso de gente que seja humilde o suficiente para admitir as suas fraquezas e imperfeições, desenvolvendo o autoconhecimento e a serenidade necessários para perscrutar os anseios mais íntimos das pessoas do seu cotidiano, ajudando-as a serem mais fortes e cheias de vida.

Eu preciso de gente que acredite na inocência das crianças que esperam, ansiam e acreditam verdadeiramente e insistentemente que podemos mudar e crescer como seres iluminados.

Eu preciso de gente comprometida com o mistério cósmico da vida, onde somos apenas um grãozinho de areia, mas com poder de movimentar oceanos de emoções e realizações planetárias.

Eu preciso de gente que seja determinada a fazer de seus dias e de sua vida momentos de incríveis descobertas, enfrentando seus desafios diários como oportunidades de aprendizado e crescimento pessoal para alavancar mudanças socialmente justas e ecologicamente equilibradas.

Eu preciso de gente que se veja diariamente em cada pessoa, como a si mesmo, para que sinta suas alegrias e tristezas, contextualizando os seus anseios e comportamentos com a realidade em que vivem, pois só assim poderá interagir com elas de uma forma mais humana e integrada.

Eu preciso de gente que veja em cada problema uma solução... em cada dúvida uma certeza... em cada erro uma oportunidade de reflexão e de mudança de paradigmas.

Eu preciso de gente que acredite que é possível continuarmos lutando, habitando, preservando e recompondo esse planeta dentro de uma ótica de sustentabilidade social e ambiental para que o esplendor da vida continue se eternizando.

* Sérgio Vilas Boas
– Engenheiro Agrônomo, Doutor em Geociências e Meio Ambiente, Educador SócioAmbiental

4 comentários:

O Profeta disse...

Troquei as voltas a um Golfinho feliz
Afagei a cria de uma Baleia azul
Confundi uma nuvem com ilha encantada
Perdi-me na rota entre o Norte e o Sul

Aprisionei o olhar de uma gaivota
Enchi a alma com penas de imensa leveza
Enchi o coração de doce maresia
Adormeci nos braços da incerteza

Vem viajar comigo no meu barco de papel


Boa semana

Doce beijo

Bernardete disse...

Grata pelas palavras.
Saudações

Sávio Christi disse...

Cara, a gente se conhece doutro site, por acaso, você recebeu um e-mail meu bem recente?

A propósito: tudo bem por aí?

Então, até mais!

Abraços e nos vemos por aí, beleza?

Bernardete disse...

Sávio, eu não tenho tido tempo de ler todos os e-mails.
Eu fico no YR e nos blog e leio as notícias também.
Obrigada pela visita.
Saudações.